Loading...
Fracasso 2017-06-12T12:20:45+00:00

FRACASSO

A natureza e a biologia nos ensinam que a evolução das espécies surge de uma imperfeição. Da mesma forma, podemos dizer que a evolução cultural ou a inovação são baseadas em equívocos, erros, até mesmo fracassos.
No jogo da inovação, bem como no da evolução, o certo e o errado só podem ser compreendidos em retrospecto. O segredo, portanto, é criar formas diferentes, fazer tentativas, sabendo que muitas delas, estatisticamente, não terão sucesso.

Todos os grandes inovadores da história têm um bom relacionamento com o erro, não se rendendo ao fracasso e transformando-o em oportunidade. Steve Jobs foi exemplar nesse tipo de atitude. Durante sua carreira, é possível encontrar por trás de cada sucesso brilhante, um fracasso igualmente grande. Em suma, na carreira de Steve Jobs, sucesso e fracasso eram dois lados de uma mesma moeda.

– Em 1976, Steve Jobs e Steve Wozniak lançaram o Apple I no mercado, uma máquina amadora, bruta e nem um pouco amigável. Alguns meses mais tarde, Steve Jobs percebeu o erro e o retirou do mercado. Graças a essa experiência e começando logo com os erros cometidos na produção de seu primeiro produto, um ano mais tarde (em 1977), Steve Jobs apresentava o Apple II, um sucesso de vendas, que levará a Apple, em 1982, a entrar na carteira do milionário mercado de ações.

– Em 1983, a Apple fabrica e lança o Lisa, uma máquina pesada, cara e não muito poderosa que virou um verdadeiro fracasso comercial. Com base nesta experiência, no ano seguinte, 1984, Steve Jobs aumenta a aposta com o Macintosh. Considerado por muitos historiadores como a máquina perfeita, está entre os dispositivos de tecnologia mais vendidos e mais longevos de todos os tempos.

– Em 1995, Steve Jobs produz o Next, uma máquina muito potente, equipado com um excelente sistema operacional, mas com o público-alvo errado, dirigido ao limitado mundo acadêmico e a usuários de estações de trabalho. Apesar do fracasso comercial, poucos meses depois, graças ao sistema operacional do Next, Steve Jobs voltaria ao comando da Apple, empresa que fundara e da qual havia sido demitido dez anos antes. O novo sistema operacional e ações voltadas para a revitalização e o aumento da eficiência da empresa farão renascer Steve Jobs e a identidade da Apple, a partir de produtos de sucesso, como o iMac, de 1997.