Loading...
Espiritualidade 2017-06-11T08:19:36+00:00

ESPIRITUALIDADE

Fevereiro de 1976, na Califórnia, em pleno dia. Durante um passeio com os pés descalços em um pomar de macieiras, um galho se move, um raio de sol, uma luz: “Vai se chamar Apple”.

Na história do mundo corporativo, não é fácil encontrar empresários ou inovadores com uma forte espiritualidade. Entre esses poucos personagens, Steve Jobs é o mais emblemático, tornando-se um caso bastante único, pois criou um curto-circuito entre suas atividades inovadoras e sua tensão espiritual intrínseca.

Por um lado, Steve Jobs sempre procurou dar a todas as suas atividades empresariais um significado mais profundo, transformando cada produto e cada inovação em uma mensagem mística de valor universal. Por outro lado, suas atividades comerciais eram tão rigorosamente disciplinadas que se tornavam uma espécie de exercício transcendental a ser praticado todos os dias, a fim de se prosseguir com sua pesquisa espiritual.

Desde que fundou sua empresa, no pomar de macieiras, em 1976, lugar místico por excelência, passando por dietas forçadas, casas sem luxos, como células monásticas até a sua escolha consciente e madura de enfrentar a doença que o matou em 2011, Steve Jobs sempre exercitou uma vida espiritual profunda. Sua pesquisa na área foi contínua, complexa e original, desde leituras e práticas budistas até a “viagem” com drogas lisérgicas como o LSD, encontrando seu ponto de equilíbrio na tecnologia revolucionária e utópica da computação pessoal, da qual Steve Jobs foi o maior e mais importante porta-voz.